Browse Results

Showing 26 through 50 of 100,000 results

The Little Book of Tourists in Iceland: Tips, Tricks, and What the Icelanders really think of you

by Alda Sigmundsdottir

This book provides a unique insight into the social and environmental impact that tourism is having on Iceland, and with wit and intelligence offers invaluable tips for touring safely, responsibly, and in harmony with the locals. A fascinating resource for anyone interested in contemporary Iceland, and an essential companion for all visitors to the country.

The Bamboo Stalk

by Jonathan Wright Saud Alsanousi

The Bamboo Stalk takes an unflinching look at the lives of foreign workers in Arab countries and confronts the universal problems of identity, race and religion.

De Profundis

by Oscar Wilde Rita Correia Isabel Robalinho Miguel Vale de Almeida

No Verão de 1891, Wilde é apresentado ao jovem Lord Alfred Douglas, familiarmente conhecido como Bosie, estudante de Oxford com aspirações literárias, filho do Marquês de Queensberry. Inicia-se então a tempestuosa amizade que culminará no julgamento e condenação de Oscar Wilde a dois anos de trabalhos forçados, em 1895. A longa carta dirigida a Lord Alfred Douglas foi escrita durante os últimos meses que Wilde passou na prisão de Reading. Esta carta não foi enviada a Bosie da prisão, mas confiada a Robert Ross, amigo de Wilde, várias vezes mencionado ao longo do texto, que dela mandou fazer duas cópias, de acordo com a vontade de Oscar Wilde. Uma das cópias teria como destinatário Lord Alfred Douglas, que sempre negou tê-la recebido, a segunda foi deixada em testamento ao filho de Wilde, Vyvyan Holland.

Steve Jobs

by Walter Isaacson

Conheça a história do homem que pôs o futuro nas palmas das suas mãos.A biografia autorizada de Steve Jobs, a única escrita em colaboração com o próprio.A única biografia autorizada de Steve Jobs baseia-se em dezenas de entrevistas ao líder da Apple, aos seus familiares, amigos, colegas e até adversários. O resultado é uma história de vida fascinante e intensa, marcada pela personalidade invulgar de um empreendedor criativo, determinado e perfeccionista.Steve Jobs colaborou activamente no processo de criação desta biografia, partilhando experiências até agora nunca reveladas, com uma transparência e sinceridade inesperadas. Porque não temia a verdade, Jobs não impôs quaisquer limites ao biógrafo e aceitou falar de tudo. Igualmente reveladoras são as impressões dos seus amigos, companheiros e colegas, que contribuem para formar a imagem de um homem apaixonado, complexo e genial, nos negócios e na vida. Apoiado no inconformismo e numa vontade férrea, Steve Jobs revolucionou a indústria dos computadores, dos filmes de animação, da música e dos telefones. Transformou o modo como nos relacionamos com a tecnologia e deixou ao mundo um importantíssimo legado de inovação e criatividade.As suas criações reflectem a sua personalidade, tão carismática quanto problemática. A sua história de vida, marcada por altos e baixos, conquistas e obstáculos, é extremamente inspiradora, recheada de lições de inovação, liderança, carácter e valores.

Humanos: Una Breve Historia De Cómo Lo Jodimos Todo

by Tom Phillips

UMA VIAGEM EMOCIONANTE PELOS MOMENTOS MAIS CATASTRÓFICOS DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE «Por muito longe que a humanidade vá, por muitos desafios que conquistemos, a catástrofe está sempre ao virar da esquina.» Passaram 70 mil anos desde que os primeiros humanos modernos caminham sobre a Terra. Neste aparentemente curto espaço de tempo, conseguimos criar a Arte, a Cultura, a Ciência e o Comércio, além de nos termos posicionado como espécie dominante e indefectível, no topo da cadeia alimentar de todo um planeta.Embora seja deveras impressionante este domínio do jovem ser humano sobre um planeta tão antigo, na verdade seria mais correcto falarmos de sorte do que de uma conquista. Com efeito, foram tantas as vezes que nos colocámos à beira do abismo prestes a dar o passo em frente, que é um milagre ainda não estarmos extintos. Quem sabe se não o conseguimos em breve# Humanos, uma breve história dos momentos mais bizarros da Humanidade oferece-nos uma vista panorâmica da humanidade no seu pior: de Lucy, o nosso primeiro antepassado que caiu de uma árvore e morreu com um braço partido, ao exército austríaco que se atacou a si mesmo no seguimento de uma noite de bebedeira, passando pela eleição democrática de péssimos líderes políticos, invenções que podiam ter eliminado a vida da Terra com relativa rapidez, esquecimentos impensáveis e ideias peregrinas que nunca deveriam ter sido sequer pensadas, esta é a história de todas aquelas vezes em que tudo poderia ter acabado da pior maneira para a espécie humana. Neste compêndio único e profundamente irónico dos erros mais catastróficos e potencialmente fatais da história humana, Tom Phillips consegue a proeza de nos divertir, informar e fazer reflectir acerca do pior inimigo do homem: ele próprio. Os elogios da crítica «Uma história ligeira dos momentos em que os humanos se enganaram tão redondamente# Uma óptima e divertida leitura.»The Telegraph «Nos tempos negros que vivemos hoje, é consolador perceber que sempre fomos os mesmos idiotas sem noção.»Stuart Heritage «Tom Phillips provou, sem sombra de dúvida, que só por sorte ainda habitamos a terra e que não parece estar na nossa lista de prioridades mantermos a viabilidade e relevância da espécie humana. Se gostava de evitar vir um dia a orbitar a terra numa prisão feita de lixo, acho que este livro é para si.»Sarah Knight "Tom Philipps é um homem profundamente inteligente e divertido - e nota-se. Se Sapiens nos dá conta da sofisticação humana, esta história dos nossos fracassos não permite que nos esqueçamos do quão estúpidos são os humanos." Greg Jenner "Humanos conta a história dos muitos disparates da Humanidade com uma satisfação perversa e grande astúcia#" Business Standard

Princípio de Karenina

by Afonso Cruz

Uma carta de amor de um pai a uma filha que nunca conheceu. Uma história de amor impossibilitada pelo medo. Uma demanda do que somos e desejamos ser. «Não existe felicidade na igualdade e na monotonia. As famílias felizes terão de ser imperfeitas, é impossível ser feliz sem dor.» Um pai que se dirige à filha e lhe conta a sua história, que é a história de ambos, revelando distâncias e aproximando-se por causa disso, numa entrega sincera e emocional. Uma viagem até aos confins do mundo, até ao Vietname e Camboja, até ao território que antigamente se designava como Cochinchina, para encontrar e perceber aquilo que está mais perto de nós, aquilo que nos habita. Um pai que ergue muros de silêncio, uma mãe que revela as costuras do Mundo, uma criada velhíssima, um amigo que quer ser campeão de luta, uma amante que carrega sabores e perfumes proibidos. São estas algumas das inesquecíveis personagens que rodeiam este homem que se dirige à filha, que testemunham - ou dificultam - essa procura do amor mais incondicional. Uma busca que nos leva a todos a chegar tão longe, para lá de longe, para nos depararmos connosco, com as nossas relações mais próximas, com os nossos erros, com as nossas paixões, com as nossas dores e, ao somar tudo isto, entre sofrimento e júbilo, encontrar talvez felicidade. «Afonso Cruz alcançará um lugar muito destacado nas letras portuguesas.»El País (Espanha) «Muito mais do que uma leitura recomendável; estamos perante um dos grandes livros da temporada, cheio de engenho e imaginação. Jesus Cristo bebia cerveja é uma lição de literatura.»Revista Quimera (Espanha) «A bela escadaria da Livraria Lello remete para a obra de Afonso Cruz. (#) Um escritor capaz de tocar várias cordas na sua guitarra. Jesus Cristo bebia cerveja é um romance transgénero; uma tragédia rural, rude e desesperada, uma história bucólica - a que não falta um pastor rústico e uma jovem que se banha nua no rio -, uma fábula política e ainda uma farsa. Joga em todos estes registos romanescos e desafia todas as convenções.»Éric Chevillard, Le Monde (França) «Um verdadeiro escritor, tão original quanto profundo, cujos livros maravilham o leitor, forçando-o a desencaminhar-se das certezas correntes e a abrir-se a novas realidades.»Miguel Real, Jornal de Letras «Afonso Cruz pertence a uma rara casta de ficcionistas: os que acreditam genuinamente no poder da efabulação literária. Em Para onde vão os guarda-chuvas o escritor está no auge das suas capacidades narrativas e serve-se delas para criar um Oriente inventado, onde as histórias brotam debaixo das pedras e se entrelaçam com extraordinária coesão.»José Mário Silva, Expresso «Para onde vão os guarda-chuvas é o ponto mais alto da capacidade narrativa e de efabulação de Afonso Cruz. (#) O que poderia não passar de um exercício de demonstração de sabedoria é um livro cheio de humanidade, muitas vezes brutal, e de um apurado sentido estético. Magnético.»Isabel Lucas, Público «Jalan Jalan concede-lhe um novo lugar na literatura portuguesa deste terceiro milénio. (#) Afonso Cruz passa a ter um mundo próprio com 26 luas a rodar o planeta das suas escritas, tantas como as letras do nosso alfabeto.»João Céu e Silva, Diário de Notícias

Nevermoor: The Trials Of Morrigan Crow (Nevermoor Ser. #1)

by Jessica Townsend

O dia em que veio ao mundo — o dia de Eventide — marcou o início de uma era de azares para os habitantes de Jackalfax. O infortúnio que atrai para todos à sua volta condenou Morrigan e todas as crianças nascidas naquele dia a morrer na noite do seu décimo primeiro aniversário. <P><P> Ensombrada por esta maldição e sem qualquer perspetiva de futuro, tenta enfrentar o seu destino com bravura, apesar da indiferença dos pais. Mas, pouco antes de o relógio bater a hora marcada para a sua morte, a nossa heroína ganha uma nova esperança quando conhece Jupiter North, que a resgata do seu destino e a leva para a cidade secreta de Nevermoor, onde poderá ficar a salvo da maldição que a persegue. No entanto, para aí poder permanecer, terá de provar o seu valor e superar alguns desafios com a ajuda de um talento muito especial que insiste não ter

No jardim do ogre

by Leila Slimani

A Madame Bovary do século XXI. Um romance feroz e visceral sobre o desejo, da autoria de uma das escritoras-sensação das letras francesas, vencedora do Prémio Goncourt. Adèle tem tudo para ser feliz. Mas falta-lhe tudo. É jovem, atraente, trabalha como jornalista, é casada com um médico de sucesso que a adora, tem um filho pequeno, vive num bonito bairro de Paris. Mas nada a satisfaz. Vive sem prazer, numa solidão extrema. <P><P> Dentro dela, um fogo consome-a vorazmente, sem piedade: um desejo insaciável, uma necessidade imparável de somar conquistas e amantes. Adèle só existe no desejo dos outros, vive para ser observada, cobiçada, possuída. Nunca quis ser outra coisa senão #uma boneca no jardim de um ogre#.

Becoming: A minha história

by Michelle Obama

O íntimo, poderoso e inspirador livro de memórias da ex-Primeira-Dama dos Estados Unidos. Protagonista de uma vida plena e bem-sucedida, Michelle Obama tornou-se numa das mulheres mais emblemáticas e incontornáveis da nossa era. Como Primeira-dama dos Estados Unidos da América, e primeira afro-americana a desempenhar esse papel, ajudou a criar a Casa Branca mais acolhedora e inclusiva da história, ao mesmo tempo que se estabeleceu como uma poderosa defensora de mulheres e meninas nos EUA e em todo o mundo, mudando drasticamente a forma como as famílias procuram uma vida mais saudável e activa, estando sempre ao lado do marido enquanto este conduzia os destinos dos EUA, acompanhando alguns dos seus momentos mais angustiantes. Ao longo do caminho, Michelle Obama mostrou-nos ainda alguns passos de dança, deu-nos a conhecer a sua mestria no Karaoke, e criou duas filhas sob uma pressão mediática implacável. Nas suas memórias, uma obra de reflexão profunda e uma narrativa fascinante, Michelle Obama convida os leitores a entrar no seu mundo, relatando as experiências que a moldaram -- desde a infância na zona sul de Chicago, passando pelos anos como executiva, equilibrando as exigências da maternidade e o trabalho, até ao tempo passado no endereço mais famoso do mundo. Com honestidade e inteligência, descreve os seus triunfos e decepções, públicas e privadas, contando a história completa de como viveu, nas suas próprias palavras. Terno, sábio e revelador, BECOMING é um relato íntimo de uma mulher de alma e substância que desafiou constantemente as expectativas - e cuja história nos inspira a fazer o mesmo.

O Islão é Charlie?: Considerações blasfemas sobre o Islão e a modernidade

by Slavoj Žižek

No momento em que o Presidente Hollande abraçava Pelloux, colunista do Charlie Hebdo, em frente aos escritórios do jornal, um pássaro defecou na manga do casaco de Hollande. Este momento de sublime ironia dá a Slavoj o mote para uma reflexão crítica sobre os acontecimentos que tiveram lugar em Paris a 7 de Janeiro de 2015. Para o filósofo mais carismático e polémico da actualidade, é agora o momento certo para ganhar coragem e reflectir.

O discipulo

by Michael Hjorth e Hans Rosenfeldt

<P>Sebastian Bergman descobre que tem uma filha, Vanja, o que confere um novo significado à sua vida. Pela primeira vez desde que perdeu a mulher e a filha no tsunami, sente-se ligado a outra pessoa. Mas debate-se com uma dúvida: deve contar-lhe a verdade —que é seu pai— ou manter o parentesco em segredo? Vanja faz parte da equipa do Departamento de Investigação Criminal e detesta Bergman, com quem trabalhou no caso Eriksson. <P>Numa Estocolmo em chamas, assolada por uma onda de calor, várias mulheres são encontradas brutalmente assassinadas. O Departamento de Investigação Criminal não encontra qualquer pista para seguir. <P>Os assassinatos têm a marca de Edward Hinde, o assassino em série preso por Bergman há quinze anos, que continua detido. <P>Sendo um incontestável profiler e perito em Hinde, Sebastian é reintegrado na equipa e não demora muito a perceber que tem mais ligações com o caso do que pensava. Todas as vítimas estão directamente ligadas a ele. E a sua filha pode estar em perig

A estrada subterranea

by Colson Whitehead

<P>Cora é uma jovem escrava numa plantação de algodão. Parece-lhe impossível fugir ao seu destino sombrio. Até que ouve falar da estrada subterrânea. <P>Um romance notável, que reconstrói os tempos da escravatura, misturando fábula e realidade. Uma poderosa história individual que espelha uma condição universal: a luta para escapar ao próprio destino. <P><b>Prémio Pulitzer de Ficção * National Book Award * Indies Choice Book Award * Andrew Carnegie Medal of Excellence</b> <P>Cora é escrava numa plantação de algodão no Estado sulista da Geórgia. A vida é um inferno para todos os escravos, mas particularmente difícil para Cora. Abandonada pela mãe, ela cresce no meio da mais difícil solidão, a dos que são marginalizados pelos seus iguais. Quando Caesar, um jovem escravo acabado de chegar do Estado vizinho da Virgínia, lhe fala da estrada subterrânea, os dois decidem correr um risco fatal e fogem da plantação, rumo ao Norte e à Liberdade. Nessa madrugada de mau presságio, inicia-se uma fuga sangrenta, uma odisseia de esperança e desilusão. <P>A estrada subterrânea converte em realidade uma fábula da época esclavagista e imagina uma verdadeira rede de estações clandestinas unidas por um caminho-de-ferro subterrâneo que cruza a nação norte-americana. Na fuga, Cora encontrará em cada nova paragem um mundo novo, numa viagem que é uma descida aos infernos da condição humana mas também uma epopeia de esperança num país onde ainda há homens bons.

The Memoirs of Jin Luxian

by Jin Luxian William Hanbury-Tenison

Jin Luxian is considered by many to be one of China's most controversial religious figures. Educated by the Jesuits, he joined the Society of Jesus and was ordained priest in 1945 before continuing his studies in Europe. In 1951 he made the dangerous decision to return to the newly established People's Republic of China. He became one of the many thousands of Roman Catholics who suffered persecution. Convicted of counter-revolutionary activities and treason, he was imprisoned for 27 years and only released in 1982. His subsequent decision to accept the government's invitation to resume his prior role as head of the Shanghai Seminary and then assume the title of Bishop of Shanghai without Vatican approval shocked many Catholics. Now, some thirty years later, still serving as Bishop and regarded as one of the leading figures in the Chinese Catholic Church, Jin recounts formative experiences that provide essential insight into the faith and morality that sustained him through the turbulent years of the late 20th Century. In this volume of memoirs Jin recalls his childhood and education, his entry into the Society of Jesus and formation as a priest, his return to China, imprisonment and, finally, his release and return to Shanghai.

Queer Singapore: Illiberal Citizenship and Mediated Cultures

by Audrey Yue Jun Zubillaga-Pow

Singapore remains one of the few countries in Asia that has yet to decriminalise homosexuality. Yet it has also been hailed by many as one of the emerging gay capitals of Asia. This book accounts for the rise of mediated queer cultures in Singapore's current milieu of illiberal citizenship. This collection analyses how contemporary queer Singapore has emerged against a contradictory backdrop of sexual repression and cultural liberalisation. Using the innovative framework of illiberal pragmatism, established and emergent local scholars and activists provide expansive coverage of the impact of homosexuality on Singapore's media cultures and political economy, including law, religion, the military, literature, theatre, photography, cinema, social media and queer commerce. It shows how new LGBT subjectivities have been fashioned through the governance of illiberal pragmatism, how pragmatism is appropriated as a form of social and critical democratic action, and how cultural citizenship is forged through a logic of queer complicity that complicates the flows of oppositional resistance and grassroots appropriation.

Structure, Audience and Soft Power in East Asian Pop Culture

by Chua Beng Huat

East Asian pop culture can be seen as an integrated cultural economy emerging from the rise of Japanese and Korean pop culture as an influential force in the distribution and reception networks of Chinese language pop culture embedded in the ethnic Chinese diaspora. Taking Singapore as a locus of pan-Asian Chineseness, Chua Beng Huat provides detailed analysis of the fragmented reception process of transcultural audiences and the processes of audiences' formation and exercise of consumer power and engagement with national politics. In an era where exercise of military power is increasingly restrained, pop culture has become an important component of soft power diplomacy and transcultural collaborations in a region that is still haunted by colonization and violence. The author notes that the aspirations behind national governments' efforts to use popular culture is limited by the fragmented nature of audiences who respond differently to the same products; by the danger of backlash from other members of the importing country's population that do not consume the popular culture products in question; and by the efforts of the primary consuming country, the People's Republic of China to shape products through co-production strategies and other indirect modes of intervention.

Preventing Family Violence

by Ko-Ling Chan

Family violence, including intimate partner violence, elder abuse and child maltreatment, is a serious and deteriorating social problem. It may cause irreparable damage to the victim's physical and mental health, as well as social functioning, welfare, and legal status. Previous efforts to formulate preventive measures under different disciplines are often ineffective. This book is among the first attempts to integrate perspectives from different inter-related disciplines into the development of preventive strategies for family violence. Experts from health, legal, social work, sociology, and psychology have contributed to the multidisciplinary approach based on their professional discretion.

Escape from Hong Kong

by Tim Luard

On 25 December 1941, the day of Hong Kong's surrender to the Japanese, Admiral Chan Chak - the Chinese Government's chief agent in Hong Kong - and more than 60 Chinese, British and Danish intelligence, naval and marine personnel made a dramatic escape from the invading army. They travelled on five small motor torpedo boats - all that remained of the Royal Navy in Hong Kong - across Mirs Bay, landing at a beach near Nan'ao. Then, guided by guerrillas and villagers, they walked for four days through enemy lines to Huizhou, before flying to Chongqing or travelling by land to Burma. The breakout laid the foundations of an escape trail jointly used by the British Army Aid Group and the East River Column for the rest of the war. Chan Chak, the celebrated 'one-legged admiral', became Mayor of Canton after the war and was knighted by the British for his services to the Allied cause. His comrade in the escape, David MacDougall became head of the civil administration of Hong Kong in 1945. This gripping narrative account of the escape draws on a wealth of primary sources in both English and Chinese and sheds new light on the role played by the Chinese in the defence of Hong Kong, on the diplomacy behind the escape, and on the guerillas who carried the Admiral in a sedan chair as they led his party over the rivers and mountains of enemy-occupied China. Escape from Hong Kong will appeal not just to military and other historians and those with a special interest in Hong Kong and China but also to anyone who appreciates a good old-fashioned adventure story. Tim Luard is a former Beijing correspondent for the BBC World Service.

Independent Language Learning

by Bruce Morrison

Independent learning is not a new concept for language educators but while teachers, curriculum designers and policy makers have embraced it as underpinning modern notions of education, it remains a dynamic and vibrant field for researchers and academics who aim to broaden its scope and deepen our understanding of how it may be applied most effectively both inside and outside the classroom. The book's authors use their experience of applying the concepts related to independent learning in various geographical, cultural and pedagogical tertiary level learning contexts to present new perspectives on how independent learning can inform and support policy, teaching methodology, curriculum development and the nurturing of successful learners. While the first section of the book provides a view of the field from three broad curriculum development viewpoints, the remaining chapters primarily focus on the experience of learners, teachers and curriculum developers in applying principles of learner autonomy, self-regulation and self-direction with various types of learner - each with their own identities, motivations, expectations and goals. These learner and teacher stories provide insights that are important for an understanding of some of the impacts an independent learning approach to language learning have on learners in various educational contexts. This book will be of value to pre-service and in-service teachers, curriculum developers and teacher educators working in diverse educational contexts in more fully appreciating the contribution an independent learning focus can make to successful learning.

A Dictionary of Hong Kong English

by Patrick J. Cummings

This book is the first dictionary of Hong Kong English and one of the few non-native variety dictionaries of English. It includes only words and word senses that are particular to this variety or have a specific reference to Hong Kong, and thus contributes to legitimizing Hong Kong English as a variety in its own right. While the main focus is on contemporary language use, from all domains of Hong Kong life, historical terms and references are covered as well. Entries are designed according the state of the art in lexicography and show pronunciation, source language, frequency, authentic usage, and cultural conceptualizations. As additional features, the dictionary provides a brief history of Hong Kong English, a list of acronyms and abbreviations, historical place names and their current equivalents, words of Hong Kong origin now in international use, as well as further reference material.

Return Migration and Identity

by Nan M. Sussman

The global trend for immigrants to return home has unique relevance for:schemas-microsoft-com:office

Dialogue

by Xiao Lu

What forces continue to oppress and res

Where There are Asians, There are Rice Cookers

by Yoshiko Nakano

This is the first English-language book to focus on the electric rice cooker and the impact it has had on the lives of Asian people. This account of the rice cooker's globalization aims to move away from Japan-centric perspectives on how Made in Japan p

Los discursos del poder

by Liliana Viola

La historia no sólo está hecha de acciones, sino también de discursos. Discursos que encendieron el heroísmo de sus destinatarios a la hora de la batalla y que tornaron posible la idea de morir y matar por la patria. Discursos que otorgaron un sentido de unidad a los habitantes de un territorio. Discursos que despertaron nuevas ideas o abrieron nuevos horizontes. Palabras, en definitiva, que contribuyeron a cambiar el curso de la historia. Este libro reúne los discursos más memorables que se han pronunciado a lo largo de la historia, teniendo en cuenta además los espacios que suelen ser parte de la escena. Así el lector podrá repasar las arengas de Hernán Cortés incitando a su ejército a emprender la conquista de México o las de Charles De Gaulle al pueblo francés para iniciar la resistencia; las palabras de Robert Kennedy a la muerte de Martin Luther King o las de Fidel Castro en el cuadragésimo aniversario del triunfo de la revolución cubana; sin dejar de lado los discursos que han sido decisivos para crear una conciencia respecto del lugar de la mujer en la sociedad o del peligro de la destrucción atómica. La lectura de este libro permitirá entonces al lector hacer un recorrido por los momentos más importantes de la historia y al mismo tiempo observar las marcas que el contexto imprime en las palabras públicas en cada ocasión. Los discursos del poder es, en conclusión, un libro único y un documento histórico de extremo valor

Lo impenetrable

by Griselda Gambaro

¿Ficción erótica?. ¿Tratado de sexualidad?. ¿Parodia de abusos y costumbres?. Lo impenetrable es sin duda una propuesta narrativa tan original como lograda. Madame X espera a lo largo de toda la novela consumar su relación sexual con el caballero Jonathan. Entre medio, hay hospitalización, convalecencia, rosas amarillas robadas por la enfermera, largas cartas de amor cortés y voraz y, sobre todo, la excitación cada vez mayor de la protagonista que se sirve de Marie, su acompañante, para saciar su cuerpo intranquilo. La relación entre ellas dos deviene comentario de lo que nunca sucede entre el hombre y la mujer: un verdadero encuentro que colme a ambos sin promesas vanas ni postergaciones ociosas. El caballero "había sido aniquilado por el placer y había renacido del aniquilamiento del placer". Pero la simpática Madame X (letra que juega a todas y a ninguna) más impaciente que amante, vocifera a su criada: "¡La incógnita que no se devele es pura nada!". En tono de humor, este relato aparentemente clásico, en su exposición y estilo, es de irreverente actualidad y permite reencontrarse con la poesía oculta de Griselda Gambaro

Escritos inocentes

by Griselda Gambaro

Frases escuchadas, imágenes cautivas, recuerdos indecisos y encuentros cruciales conforman esta suerte de diario literario íntimo en el que Griselda Gambaro vuelca intermitentemente las pasiones, repudios o desvelos de la vida. Son escritos que dan cuenta de un paisaje propio en un país sin rumbo definido y con orígenes revueltos.

Refine Search

Showing 26 through 50 of 100,000 results